THINKING ARTS. Espaços Expositivos | Espaços Reflexivos. Museus, Academias e Galerias, hoje

O Grupo de Filosofia do Centro de Estudos Filosóficos e Humanísticos (CEFH) celebrou a segunda sessão do Colóquio THINKING ARTS, que teve como tema: Espaços Expositivos | Espaços Reflexivos. Museus, Academias e Galerias, hoje. Os convidados foram José María Luzon e Mário Sequeira, sob apresentação e moderação de Augusto Soares da Silva e Yolanda Espiña.

Esta sessão pretendeu abordar os reptos dos grandes espaços expositivos artísticos tradicionais, em diálogo com as possibilidades de novas formas expositivas encarnadas nas galerias de arte, as quais, muito para além do mercado da arte ainda que ligados a ele, assumem com frequência uma função orientadora e crítica, particularmente no que refere à arte contemporânea. No horizonte do Dia Internacional dos Museus, celebrado a 18 de Maio de 2017, a sessão enquadrou-se numa reflexão sobre a relevância e papel dos museus e academias de corte tradicional no contexto deste protagonismo crescente das galerias. Este diálogo entre museus, academias e galerias aborda também, assim, os desafios que convoca a extensão da arte ao próprio espaço expositivo, tornando-o espaço reflexivo.

O Colóquio contou com a presença de José María Luzón e Mário Sequeira. José María Luzón é Académico e Diretor do Museu da Real Academia de Bellas Artes de San Fernando, e catedrático emérito de Arqueologia da Universidad Complutense de Madrid. Foi Diretor do Museo del Prado, Director do Museo Nacional de Arqueología, e Director General de Bellas Artes. Dirige desde 2007 o Projecto internacional da Escavação da Casa da Diana Arcaizante, em Pompeia. Mário Sequeira é fundador e director da galería de arte que leva o seu nome. A Galería Mário Sequeira, que consta de três diferentes espaços expositivos, e cujo edifício contemporâneo foi projectado pelo arquitectro Carvalho Araújo, inclui na sua história a primeira exposição individual de Andy Warhol em Portugal, entre outras exposições individuais e colectivas de artistas como Richard Long – relação que conduziu a várias intervenções na galería-, Franz West, Nan Goldin ou Gerhard Richter. O programa expositivo centra-se no destaque e apoio ao trabalho de artistas nacionais e internacionais, enfatizando a prática de comissariado, programas de residências de artistas e projetos educacionais.

24 de Maio de 2017  | 21h | Aula Magna | FFCS | UCPCRB